23 de fevereiro de 2016

Preciso suplementar Magnésio?

Olá pessoal, como muita gente tem enviado e-mail pedindo uma matéria sobre isso, hoje vamos falar um pouco sobre o mineral da moda: o magnésio!

O magnésio afeta muitas funções celulares, incluindo o transporte de potássio e cálcio, modula sinais de transdução – processo através do qual uma célula converte um tipo de sinal ou estímulo em outro – metabolismo de energia, proliferação celular e reações enzimáticas. Vale ressaltar que o magnésio também compõe a estrutura óssea e participa da transmissão neuromuscular.

dieta-detox-pos-ceias-57287.jpg_0
Quanto mais natural melhor, o magnésio é super importante, mas porque não consumir ele em nossa alimentação diária?

Fique atento!

A deficiência do mineral pode provocar prejuízos musculares além de dano vascular grave no coração e nos rins, acelerando o processo de aterosclerose, podendo causar vasoconstrição das artérias coronárias e aumento da pressão. Além disso, a deficiência de magnésio também está associada a infecções bacterianas e fúngicas, deficiência de cálcio e potássio, fraqueza e sensação de fadiga.

Preciso suplementar?

Muita gente tem procurado o magnésio devido a um de seus suplementos, o Cloreto de Magnésio, estar sendo associado a diversas informações controversas, desde o rejuvenescimento celular até o emagrecimento.

O cloreto de magnésio pode ser utilizado para complementar os baixos níveis de magnésio no sangue em pessoas que tomam medicamentos ou sofrem de doenças que inibem a sua capacidade de absorver magnésio na dieta. Mas isso somente após ser diagnosticada a deficiência através de exames solicitados por um profissional.

Atenção!

A suplementação sem supervisão de um profissional pode causar intoxicação. Os efeitos colaterais incluem diarréia, náuseas e dor abdominal. Grandes doses de magnésio suplementadas podem causar hipermagnesemia, especialmente em pacientes com função renal comprometida. Os sintomas de toxicidade de magnésio incluem a hipotensão, letargia, confusão, perturbações do ritmo cardíaco normal, a perda da função renal, fraqueza muscular, dificuldade respiratória e parada cardíaca.

Se você está tomando sulfonato de sódio poliestireno, digoxina, antibióticos, medicamentos para osteoporose ou doença de Paget, reposição do hormônio tireoidiano ou anfetaminas, incluindo medicamentos para déficit de atenção e hiperatividade, ou se você sofre de insuficiência renal, úlceras estomacais ou desidratação, o consumo do cloreto de magnésio pode ser mais perigoso ainda.

Faz bem Saber!

castanhas-de-caju
Oleaginosas como as castanhas de cajú são fontes ricas em magnésio

O magnésio é amplamente distribuído nos alimentos. Por isso na maioria das vezes não é preciso suplementar. As principais fontes são as frutas, verduras e legumes, já que o mineral faz parte da clorofila dos vegetais. Algumas sementes (como girassol e abóbora) e oleaginosas (amêndoas e castanhas), também são boas fontes. Os cereais integrais também contêm quantidades importantes de magnésio.

Fique esperto!

Antes de iniciar qualquer suplementação procure um nutricionista. A maioria dos minerais ou vitaminas não geram efeitos positivos se não estiverem deficientes no seu organismo…e além de tudo podem fazer muito mal à saúde.

Beijos da Nutri,

Vanessa Baad

 

Deixe seu comentário