19 de maio de 2021

Hipertensão e Alimentação: Descubra a relação entre os dois

Certamente você conhece alguém do seu núcleo de amizade ou familiar que tem pressão alta. A hipertensão arterial sistêmica, é um dos principais problemas de saúde pública no mundo e os dados crescem a cada ano.

Segundo a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), feita pela Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no Brasil, em 2013, cerca de 21,4% da população acima de 18 anos, sofria com tal problema. Entre as mulheres, esse número era ainda maior. Cerca de 24,2%. Os homens chegavam a somar um total de 18,3% com esse diagnóstico.

Atualmente, segundo dados do Ministério da Saúde, 388 pessoas morrem todos os dias no Brasil, por consequências da pressão alta. O cardiômetro, Sociedade Brasileira de Cardiologia, já contabilizava mais de 234 mil mortes no país, apenas nos sete primeiros meses de 2020.

Os estágios da hipertensão variam, assim como as causas que podem estar relacionada a diversos fatores entre eles, o sobrepeso.  Para as pessoas enquadradas nesse diagnóstico, perder gordura corporal é fundamental. Faz o organismo voltar a funcionar de modo correto. A alimentação nessa etapa, pode ser uma grande aliada, entretanto é preciso estratégias para otimizar os resultados e não sabotar o que se deseja.

O que é Hipertensão?

A hipertensão arterial sistêmica (HAS) ou pressão alta é uma condição clínica multifatorial caracterizada por níveis elevados e sustentados da pressão arterial. O diagnóstico é dado quando os valores de pressão arterial são maiores ou iguais a 140 / 90mmHg. São considerados valores ótimos aqueles menores ou iguais a 120/80 mmHg (milímetros de mercúrio), ou seja, o popular 12 x 8. Níveis superiores a estes  podem indicar hipertensão arterial sistêmica e exigem controle.

Cerca de 21,4% da população brasileira acima de 18 anos tem pressão alta. Imagem: Divulgação.

Possíveis Causas

A hipertensão arterial sistêmica, a pressão alta, geralmente é causada quando há uma resistência e endurecimento maior dos vasos sanguíneos para a passagem do sangue, o que necessita uma força maior do coração para o bombeamento do sangue.

Isso pode ser um processo natural do corpo. Porém,  também pode ser aumentado com alguns dos fatores como:  distúrbios da tireoide ou em glândulas endocrinológicas, como a suprarrenal, consumo de bebidas alcoólicas, idade, consumo excessivo de sal, sedentarismo e é claro, o sobrepeso. Por isso a importância de consultar um profissional da área da saúde e realizar exames para detectar e tratar da melhor maneira, o tipo de hipertensão que você tiver.

A pressão alta pode vir de diversos fatores e o sobrepeso é um deles. Imagem: Divulgação.

Sintomas da Hipertensão:

Na maioria dos casos, os pacientes hipertensos são assintomáticos, aí mora um grande perigo. Caso não vá ao médico com regularidade, o grau da hipertensão pode se agravar e problemas decorrentes a ela, surgir.

Quando se apresenta sintomas, os mais comuns são: dores no peito, dor de cabeça, tonturas, zumbido no ouvido e visão turva.

Os principais problemas causados pela hipertensão

Uma hipertensão não tratada pode ocasionar diversos problemas a saúde. Entre eles derrames cerebrais, doenças do coração, como infarto, insuficiência cardíaca (aumento do coração) e angina (dor no peito), insuficiência renal ou paralisação dos rins, alterações na visão que podem levar à cegueira, Acidente vascular cerebral-AVC, e uma série de outras complicações.

Quer receber mais conteúdos como esse por email?

Cadastre-se gratuitamente e receba conteúdos para Queimar Gordura!

A relação do Sobrepeso e Hipertensão

O sobrepeso provoca inflamações silenciosas e crônicas ocasionando alterações em genes envolvidos no controle do volume de líquidos extracelulares e da pressão arterial. Isso gera a redução do diâmetro dos vasos sanguíneos, fazendo com que a a resistência vascular periférica aumente, elevando a pressão arterial de forma crônica.

O ganho de peso ainda aumenta os níveis de insulina plasmática — hormônio que favorece a absorção de sódio pelos rins, o aumento do volume sanguíneo circulante e a atividade vascular. Fazendo com que haja perda da regulação da pressão sanguínea.

As células de gorduras também atrapalham o processo de circulação sanguínea e o tecido adiposo estocado, compromete o funcionamento pleno do organismo, também interferido na pressão.

Hipertensão e Alimentação: Como combater o problema com os alimentos

Como já dito, apesar da pressão alta, não ter cura, ela pode ser controlada com o tratamento adequado. Feito com o uso regular de medicamentos, prescritos pelo médico. Somado a isso, a adoção de hábitos de vida saudáveis, entre eles, a alimentação. Uma alimentação inteligente e estratégica que utiliza os benefícios dos alimentos a seu favor e ainda faz combinações que otimizam os resultados, pode colaborar para a redução do peso e a melhora da sua pressão.

Uma alimentação inteligente e estratégica colabora para redução do peso e a melhora da sua pressão. Imagem: Divulgação.

O que comer para controlar e combater a hipertensão

Consuma alimentos ricos em potássio

O excesso de sódio influencia diretamente no aumento da pressão arterial. Contudo, quando consumimos alimentos ricos em potássio , ajudamos no equilíbrio desses elementos. Isso porque, o potássio exerce um efeito positivo no tônus vascular contribuindo para a redução da pressão arterial. Alguns dos alimentos ricos em potássio, são: leguminosas, cereais integrais, espinafre, abacate, amêndoas,  aveia, chia, banana-prata, beterraba, sementes de girassol, brócolis, maracujá, tomate, melão, cereja, milho verde, laranja, ameixa e vegetais.

Aposte em alimentos ricos em cálcio

O cálcio é capaz de atenuar a sensibilidade ao sal e com isso, reduzir a pressão sanguínea, no corpo. Investir nos alimentos que contêm cálcio, é uma ótima escolha para ajudar na regulação da hipertensão. Alimentos como amêndoas, iogurte, avelã, castanhas, espinafre, tofu, beterraba, sardinha, ameixa seca, ovo cozido, laranja, abóbora, banana e queijo cottage, são fontes desse mineral.

Invista em alimentos fontes de magnésio

Alimentos ricos em magnésio contribuem para o controle da pressão pois eles inibem a contração dos vasos, incluindo artérias e veias do sistema cardiovascular. Alguns desses alimentos, são: castanhas, amêndoas, nozes, grão de bico, semente de girassol, aveia, arroz integral, granola, espinafre, ervilha, semente de abóbora, quiabo, mandioca, couve, lentilha,  agrião, beterraba e abacate.

Melhores chás para reduzir a pressão:

Chás de alho, hibisco, folhas de oliveira, mirtilo, mangaba, valeriana, erva cidreira e cavalinha podem auxiliar na diminuição da pressão arterial.

O que evitar para controlar e combater a hipertensão

Evite o consumo de alimentos ricos em sódio

Uma colher de chá é a quantidade de sódio diária recomendada para se utilizar- o que equivale a 5g. É importante se atentar ao fato de que além do sal, existem outros alimentos ricos em sódio e o consumo desses alimentos devem ser moderados  por quem tem hipertensão.

Alguns desses alimentos, são: temperos prontos, catchup, mostarda, maionese, sopas, caldos e refeições já prontas, biscoitos, pastel, pizzas, batatas fritas, salgadinhos industrializados, margarina, carne processada e embutidos, e alguns tipos de queijo como o parmesão, roquefort, camembert e o cheddar.

É importante se atentar ao fato de que além do sal, existem outros alimentos ricos em sódio. Imagem: Divulgação.

Reduza a cafeína

Alimentos ricos ricos em cafeína, como refrigerantes, bebidas energéticas, achocolatados e café, uma pessoa com hipertensão, deve buscar evitar. O motivo está relacionado ao fato de que a cafeína está associada com a resistência vascular. Ela dificulta a passagem do fluxo nos vasos sanguíneos, e também provoca  a contração nesses vasos, o que gera aumento da pressão arterial.

Uma pessoa com hipertensão, deve buscar evitar alimentos ricos em cafeína. Imagem: Divulgação.

Evite álcool e cigarro  

O consumo excessivo de bebida alcoólica, eleva a pressão. Isso colabora para o enrijecimento das artérias, prejudicando o bombeamento de sangue pelo corpo. Da mesma forma o cigarro  promove uma maior coagulação do sangue, favorecendo a formação de trombos que entopem as artérias e o  aumento da pressão arterial.

Evite o consumo de alimentos termogênicos

Alimentos como: pimenta vermelha, guaraná, sardinha enlatada, suplementos termogênicos (os famosos pré treinos de academia), podem acelerar os batimentos cardíacos e elevar a pressão arterial. Devido a isso, é recomendado que pessoas que tenham hipertensão evite o consumo desses alimentos ou busque consumi-los com estratégias.

Mitos relacionados a Alimentos e a Hipertensão

Quando se diz respeito a pressão alta e a alimentação, muitos mitos cercam esse tema. Crenças que proíbem alguns tipos de alimento, são as mais comuns. Desvende abaixo algumas delas.

Gengibre aumenta a pressão arterial? 

MITO. O gengibre na verdade ajuda a reduzir a pressão alta. Ele tem  compostos fenólicos na sua composição, como o gingerol, o chogaol, a zingerona e o paradol. Esses compostos, têm propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, que facilitam a dilatação e o relaxamento dos vasos sanguíneos.

Ele ajuda a previnir alguns problemas, como o AVC, que a pressão alta pode desencadear. Ainda reduz os danos provocados pelos radicais livres nos vasos sanguíneos e diminui a sobrecarga no coração.

O que se deve atentar é apenas ao fato de que o gengibre pode interagir com alguns dos medicamentos. Por isso a importância de consultar uma orientação médica para saber o tipo do seu medicamento.

Ao contrário do que muitos pensam, o gengibre ajuda a reduzir a pressão alta. Imagem: Divulgação.

Chá verde induz a hipertensão? 

MITO. Não há estudos que comprovem que o chá verde aumenta a pressão arterial. Pelo contrário. Alguns especialistas já destacam os benefícios do chá para quem sofre com hipertensão.

Mais dicas para evitar a hipertensão arterial sistêmica:

  • Realizar atividade física regularmente e por toda a vida;
  • Controlar o estresse e a ansiedade;
  • Ter um sono adequado;
  • Não fazer uso de drogas ilícitas, esteroides anabolizantes e energéticos;
  • Evitar a automedicação.

Outras estratégias que você pode usar:

Aprenda a combinar os alimentos:

Conhecer os alimentos que vão reduzir a sua pressão arterial e acelerar a queima de gordura no seu organismo é fundamental. Aprende-los a combinar de uma forma inteligente, trará benefícios para a saúde do seu corpo.

Se alimentar com estratégia te ajuda a conquistar a barriga sequinha e melhora sua qualidade de vida. Imagem: Divulgação.

Se alimente com estratégia:

Uma refeição ou combinação de alimentos mal feita gera picos de insulina e faz aumentar em 20 vezes a chance de gordura localizada. Como você viu, o sobrepeso impacta diretamente a pressão arterial. Além disso, uma alimentação sem estratégia pode gerar uma combinação errada de alimentos que prejudicará a sua pressão.

Por isso a importância de ter no dia a dia uma Alimentação Inteligente.  Com ela você  aproveita melhor os poderes dos alimentos que ajudam a melhorar a saúde do seu corpo e ainda garantir o corpo que deseja.

Quer aprender a combinar alimentos, com base em uma Alimentação Inteligente e descobrir as estratégias certas para secar e combater a hipertensão? 

Através do Programa Secar Sem Dieta eu te explico tudo sobre as combinações poderosas de Alimentos. Nele te dou o passo a passo do que comer a cada refeição para ativar a queima de gordura e melhorar a sua qualidade de vida, combatendo problemas como a hipertensão.

Tudo isso sem dieta ou restrições. Clique no botão verde abaixo QUERO SECAR para conhecer o Programa, fazer sua inscrição e Secar Sem Dieta:

Deixe seu comentário