15 de maio de 2021

Amamentação e Emagrecimento: Entenda o que realmente acontece com o seu corpo

A amamentação é um momento especial que fortalece o vínculo entre mãe e filho. Para além do laço afetivo, os benefícios que permeiam esse processo, são capazes de desencadear vários fatores positivos tanto na vida do bebê quanto na vida da mãe.  Muitas dúvidas cercam esse assunto, e quando se diz respeito a alimentação nesse período, muitas mamães sentem a necessidade de uma orientação. Confira agora, tudo que você precisa saber sobre amamentação e emagrecimento.

A importância do Leite Materno

O leite materno carrega todas as vitaminas, minerais, açúcares, proteínas e gorduras necessárias para a alimentação e saúde da criança. Ele ainda apresenta substâncias anti-inflamatórias, células-tronco e até mesmo, microRNA. Não é a toa, que devido a sua riqueza nutricional,  o composto é considerado uma das bebidas mais valiosas do mundo.

Nenhum outro alimento comporta tantos benefícios e é tão completo quanto o leite da mãe. Ele possui vários fatores imunológicos, que previne contra várias doenças. Segundo estudos, o aleitamento materno reduz em 13% a mortalidade até os cinco anos. Diminui em até 14 vezes o risco de morte por diarreia. E ainda em 3,6 vezes o risco de óbito por infecções respiratórias.

 

Devido a sua riqueza nutricional,  o leite materno é considerado uma das bebidas mais valiosas do mundo. Imagem: Divulgação.

Além de evitar a diarreia e infecções respiratórias, ele ainda previne alergias, diabetes, colesterol alto e hipertensão. O ato contribui para o desenvolvimento da cavidade bucal da criança e  reduz a tendência a obesidade. O impacto da amamentação, chega até mesmo, a refletir ao longo da vida adulta.  Segundo pesquisas, esse processo é capaz de influenciar fatores como o QI e a escolaridade da criança.

O que compõe o leite

Nos primeiros dias depois do parto, o leite é chamado de colostro.  Esse, tem uma coloração mais amarelada. Ele apresenta mais proteínas, menos gorduras e é rico em fatores de defesa. O colostro, é considerado a primeira vacina da criança.

Por volta de aproximadamente uma semana, observa-se a produção do considerado leite maduro, que pode ser dividido em: leite anterior e posterior. O anterior é aquele do início da mamada e possui muita água. Já o posterior é o do final da mamada e é mais rico em gorduras.

Recomenda-se que, o alimento seja o exclusivo do bebê nos primeiros seis meses de vida. Depois desse tempo, outros alimentos podem ser adicionados a sua alimentação. Porém, é aconselhado que amamente a criança pelo menos nos dois primeiros anos de vida.

A importância da Amamentação para mãe e filho

Quando se fala na amamentação, são raras as vezes que o foco é dado para as mamães. Pouca gente sabe, mas além da importância como já citada, para o bebê, quem amamenta também recebe vantagens.

Amamentar até os seis meses diminui o risco de câncer de mama e de ovário na mulher. A cada ano que a mulher amamenta, o risco de que venha a desenvolver câncer de mama cai 6%.

Amamentar traz inúmeros benefícios para mãe e bebê. Imagem: Divulgação.

Ademais, amamentar ajuda no pós-parto. Esse ato corrobora para a contração do útero, e o faz voltar ao tamanho normal mais rapidamente. Também ajuda na redução do sangramento. Facilita a superação de uma depressão pós-parto e contribui para a  recuperação do peso pré-gestação.

Quando o bebê inicia o processo de sucção corpo libera hormônios.  Enquanto a ocitocina, atua na contração uterina, a prolactina bloqueia a atividade normal dos ovários. Ela funciona sendo um anticoncepcional natural até os 6 meses do  bebê.

Conquanto, ainda existem estudos que relacionam outras vantagens que complementam outros benefícios como: prevenir a mãe contra doenças cardiovasculares, redução significativa da ansiedade e o aumento do vínculo afetivo com o bebê.

Amamentação e Emagrecimento

Como já dito, a amamentação, contribui para a  recuperação do peso pré-gestação. Contudo, esse momento requer atenção. Amamentar aumenta o gasto calórico. Esse gasto elevado faz com que a mãe sinta muita fome e muitas vezes, coma exageradamente. Atrelado a isso, também vem a sede. Com isso, caso se falte estratégia alimentar nesse momento, a lactante pode acabar desfrutar de efeitos contrários ao que desejava, ou seja, engordar muito.

É importante que a lactante que deseja emagrecer após o parto, tenha uma Alimentação Inteligente. Imagem: Divulgação.

Porque amamentar emagrece?

Sem dúvidas há relação entre a produção de leite e o emagrecimento. Estudos já concluíram que as mães que amamentam seus filhos durante seis meses, tiveram muito mais facilidade para voltar ao peso de antes da gestação, se comparado aquelas que não praticaram o aleitamento ou que o realizaram por um período tempo mais curto. Para essas que não amamentaram ainda foi possível notar que a diferença de peso persistiu por dois anos após o parto.

A relação entre esses dois processos- amamentação e emagrecimento, ocorre devido a diversos fatores. Somente a produção diária de leite, é responsável por queimar entre 300 e 500 calorias- o que equivale a uma hora de atividade física intensa. Mesmo em repouso o corpo da mulher usa muita energia para produzir o leite e por esse motivo, muitas relatam o cansaço enquanto amamentam.

Tempo de amamentação e emagrecimento

Em casos de uma amamentação exclusiva, a mãe pode chegar a emagrecer em média 2 quilos por mês. A produção de leite, nesses casos, é tão intensa que as calorias gastas durante as mamadas, auxiliam na perda de peso mais rápida.

​Logo após o parto a mulher perde cerca de 9 a 10 kg. Após 3 meses, amamentando exclusivamente, ela pode perder até 5-6 quilos. Após 6 meses pode também perder até 5-6 quilos, se continuar na amamentação exclusiva. Entretanto, se a mulher engordar muito durante o período gestacional, ela poderá demorar mais de 6 meses a voltar ao peso antes, especialmente se ela não amamentar de forma exclusiva.

Quer receber mais conteúdos como esse por email?

Cadastre-se gratuitamente e receba conteúdos para Queimar Gordura!

 

Outro fator fundamental, que vai determinar se essa mãe vai emagrecer ou não é a forma que ela se alimenta. É importante que essa lactante que deseja emagrecer após o parto, tenha uma Alimentação Inteligente. Sem estratégias alimentares e sem conhecer os alimentos, ela pode acabar sabotando seu processo de emagrecimento e ainda interferir em outros fatores no organismo, entre eles, a produção do leite.

Amamentação e a Alimentação Inteligente

É importante dizer que a lactante não deve em nenhum momento da fase de amamentação, realizar dietas.  Por isso, para que a mulher possa perder peso rápido amamentando é indispensável que ela tenha uma alimentação estratégica, aprendendo a combinar os alimentos de forma inteligente.

Conhecer os alimentos que vão ajudar na saciedade, reduzindo a fome excessiva-que faz engordar, é fundamental. Saber quais os alimentos que  ajudam na produção do leite e que ao mesmo tempo age no organismo ativando a queima de gordura no corpo, também. Reduzir celulites e estrias que apareceram com a gravidez e ainda aproveitar diversos outros benefícios que contribuirão positivamente para esse processo, é algo que apenas uma Alimentação Inteligente pode proporcionar.

Para que a mulher possa perder peso rápido amamentando é indispensável que ela tenha uma alimentação estratégia. Imagem: Divulgação.

Estratégias da Alimentação Inteligente para a Amamentação e perda de peso

Consuma alimentos que vão te ajudar na saciedade

A fome excessiva durante a lactação é um dos fatores que mais requer atenção. Para que a mamãe que deseja emagrecer, ter estratégias nesse momento, é de extrema importância. Realmente, controlar a fome nesse período, é um desafio, mas alguns alimentos podem garantir a sensação de saciedade. Alguns são: aveia, chia, linhaça, peixes, leguminosas, folhas verdes, quinoa, maçã, castanhas, ovo, amêndoas, nozes, pistache, avelãs, abacate, espinafre e gergelim.

Consuma alimentos que vão melhorar a sua produção de leite 

Você já viu a relação da produção de leite com o emagrecimento. Se você está tendo problemas com isso, alguns alimentos podem te ajudar. São eles: alho, aveia, gengibre, salmão, brócolis, iogurte, gergelim, leguminosas (como feijões, lentilha, grão-de-bico ou ervilha) acompanhadas de grãos (como arroz, aveia, cevadinha ou milho, sementes de abóbora, frutas secas, couve-flor, repolho, pimentão, legumes vermelhos, nozes e castanhas.

Alguns alimentos ajudam e influenciam na produção do leite. Imagem: Divulgação
Dúvidas EM relação a chás 

Alguns chás podem interferir a produção do leite materno, reduzindo a sua quantidade. Outros não devem ser tomados durante a lactação porque além de alterar o sabor do leite prejudicando a amamentação, pode ainda provocar desconforto no bebê, gerando problemas como diarreia, gases ou irritação.

Chás que diminuem a produção do leite: Erva-cidreira, salsinha, tomilho, erva pervinca, orégano, sálvia, milefólio, hortelã-pimenta.

Chás que podem passar para o leite: kava kava, carqueja, angélica, ginseng, raiz de alcaçuz, palmeira-anã, feno-grego, erva-doce, aniz estrelado, alho e equinácea.

Chás seguros para amamentação: camomila, cardo mariano e gengibre.

Evite chás com cafeína ou diuréticos: chá preto, chá verde ou chá mate, chá de alecrim, arenária, cavalinha ou erva-doce.

Hidratação 

A hidratação durante a amamentação é muito importante devido a produção diária de leite materno. Ao amamentar, é normal que a mãe sinta uma sede excessiva. O  próprio corpo estimula a produção de substâncias que deixam a boca seca, para que ela sinta sede e beba água com mais frequência. Isso acontece porque quando se está amamentando o gasto de energia é muito mais alto e consequentemente, a necessidade de ingestão de água, é maior. 

Ter uma boa hidratação é fundamental na fase da amamentação. Imagem: Divulgação.

Além disso, o leite materno é composto por cerca de 87% de água. Dessa forma, é fundamental que a mãe se mantenha sempre hidratada. Isso faz com que produção do leite ocorra de uma maneira saudável e seja produzido uma quantidade suficiente.

Por isso, mantenha-se hidratada, tenha sempre uma garrafa de água perto de você, e beba água  com frequência, não só apenas quando estiver com sede. Consumir alimentos ricos em água como: espinafre, tomate, melancia, cenoura, melão, laranja, morango, maçã, rabanete e nabo, também vai ajudar na hidratação.

Aprenda a combinar os alimentos

Aqui mora uma das estratégias mais poderosas. Combinar os alimentos nesse período vai te dar a possibilidade de aproveitar melhor os benefícios dessa fase. Com base em um Alimentação Inteligente você aprende estratégias alimentares que aproveita os poderes dos alimentos e utiliza isso, a seu favor.

Combinando os alimentos e se alimentando com estratégia, você melhora a produção do leite, a sua saúde, sua disposição, reduz as estrias e as celulites que apareceram durante a gestação, potencializa a queima de gordura no organismo de forma natural e muito mais.

Quer aprender mais sobre Amamentação e Alimentação Inteligente e secar de forma saudável e segura nessa fase? Garantir saúde e tranquilidade durante sua amamentação e conquistar o corpo dos sonhos  na maternidade?

Através do Programa Secar Sem Dieta eu te explico tudo sobre as combinações poderosas de Alimentos e te dou o passo a passo do que comer a cada refeição para ativar a queima de gordura acelerada no seu metabolismo. O programa também é pensado para você.

O programa traz cardápios e guias alimentares especiais. Tudo com muita estratégia e combinação alimentar, aproveitando o poder dos alimentos dentro da Alimentação Inteligente.

Tudo isso, é claro, sem dieta ou restrições. Clique no botão verde abaixo QUERO SECAR para conhecer o Programa, fazer sua inscrição e Secar Sem Dieta:

 

 

 

Deixe seu comentário