16 de agosto de 2016

Alimentos para síndrome do ovário policístico (SOP)

Síndrome do ovário policístico…


A síndrome do ovário policístico é uma desordem complexa e multigênica, que afeta grande parte das mulheres, principalmente em idade reprodutiva. Na maioria dos casos, pode causar infertilidade por anovulação, ou fazer com que a mulher tenha maior risco de ter diabetes (devido a comum resistência à insulina), doenças cardiovasculares, câncer do endométrio e ganhar peso com mais facilidade.

Para previnir tudo isso a melhor maneira é ter uma alimentação balanceada e feita de acordo com as necessidades do seu organismo, então o primeiro passo é procurar um nutricionista!

Alimentos fontes de gorduras boas são super indicados

 

Controlar a glicemia e a resistência a insulina, deve ser prioridade! Para isso consuma os carboidratos sempre na versão integral (pães integrais, arroz integral, quinoa) ou na forma natural (batata, inhame, mandioca, mandioquinha cozidas), uma vez que estes fornecem mais nutrientes e demoram mais pra serem digeridos liberando glicose em pequenas concentrações. Consumir óleos de linhaça e azeite de oliva, também ajudam a diminuir a resistência a insulina.

Além disso, uma dieta rica em fibras (frutas, vegetais e cereais) também é ótima para mulheres com síndrome do ovário policístico, porque retardam o esvaziamento gástrico e auxiliam no equilíbrio da absorção de açúcar no sangue…

Reduzir o consumo de alimentos com alta concentração de gorduras saturadas (carnes com gorduras, banha de porco, queijos amarelos, leite), e consumir alimentos ricos em magnésio, já que este atua na melhora da sensibilidade a insulina também é muito importante. Para isso, tenha sempre na dieta vegetais folhosos verde escuros, legumes, cereais integrais, castanhas e abacate.

Por fim fique sempre de olho na balança! A perda de peso favorecerá a utilização dos hormônios circulantes, a melhora dos níveis de gordura no sangue e diminuição da resistência à insulina; Por isso quem tem nunca pode abandonar a dieta. Uma dieta equilibrada aliada aos exercícios físicos representa o tratamento de primeira linha para essa doença. Então não fique parada!

Anotem agora os alimentos que não podem faltar na sua dieta:

Oleaginosas:

Avelãs

Pistache

Amêndoas

Nozes

Castanhas

Frutas e verduras:

Laranja, maçã, abacate, alface, agrião, rúcula,couve folha, espinafre, tomate e  cebola.

Alimentos funcionais:

Aveia, canela, batata baroa, psyllium, biomassa de banana verde.


Gostou da matéria? Não deixe de se cadastrar para acompanhar as novidades do blog!

😉

Beijos da Nutri,

Vanessa Baad

Deixe seu comentário